terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Ó, CAPITÃO, MEU CAPITÃO!

não acredito em liberdade senão como a sensação de obediência confortável. obedecer ao que se quer, obedecer com alegria. o trabalhador, por exemplo, se acha independente, porque tem seu próprio ganha pão. mas ele sabe, no fundo, que obedece, por depender do patrão. de algo sempre se depende, não há que se envergonhar, amigo! exceto se você se envergonha. dependemos, a começar pelo ar, pelo mar, pelo chão... ao experimentarmos bastante é que vamos descobrindo como, onde e o que ou quem obedecemos com mais alegria, com orgulho. atingi um grau desta sensação de liberdade satisfatório, em crescimento, de modo que não me apetece ter outros patrões ou voltar a tê-los. descobri o prazer do meu peso sobre os pés. sinto conforto em obedecer ao que obedeço, gosto de pagar o meu preço! a ponto de dizer que pereceria por quem ou pelo que me comanda. muito do meu comandante está em mim e já não posso me subordinar a outro. vou construindo meu lugar onde mais me agrada obedecer, não posso voltar ao que foi experimento para que eu chegasse a este agora.
ajudo e aceito ajuda. mas  a "solidariedade" tem seu ponto conveniente: "não quero me tornar e nem ser dependente de outros braços e pernas". - afirma assim um meu orgulho a que me faço obediente. não dou para receber, dou quando e o que posso e ponto! se precisam e posso, dou. também procuro dar quando, onde e para quem faz melhor proveito. dou e não costumo perguntar "para quê?" não dou o que me faltará, ainda que me amargue dizer o "não", por isso evito os carentes demais. vivo simplesmente, por isso devo saber dizer o "não" que evitará que me falte, porque também não quero pedir neste mundo cristão, em que sei que só dão para receber.
quem sonha demais denuncia seu desgosto com a realidade presente, inaptidão com a vida concreta das ruas, das mãos, dos pés, do pão, do chão, da pá... leão não sonha com manadas, corre atrás. 

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

SENHORES, MACHADO DE ASSIS

 Não se demonstra uma cocada, come-se. Comê-la é defini-la.  - Machado de Assis

 Não há nada mais tenaz que um bom ódio.  - Machado de Assis

 O vício é muitas vezes o estrume da virtude.  - Machado de Assis

 Dormir é um modo interino de morrer.  - Machado de Assis

 Para as rosas, escreveu alguém, o jardineiro é eterno.  - Machado de Assis

 Felizes os cães, que pelo faro descobrem os amigos.  - Machado de Assis

SENHORES, WALTER SAVAGE LANDOR

 Não devemos ceder a visões desfavoráveis da humanidade, pois fazendo isso, fazemos os homens maus acreditarem que eles não são piores que os outros, e ensinamos aos bons que eles são bons em vão.  - Walter Savage Landor

SENHORES, GIACOMO LEOPARDI!

Não existe maior indício de ser pouco filósofo e pouco sábio do que desejar uma vida inteira de sabedoria e filosofia.
Giacomo Leopardi
É curioso observar que quase todos os homens que valem muito têm maneiras simples, e que quase sempre as maneiras simples são vistas como indício de pouco valor.
Giacomo Leopardi
Nenhuma opinião, verdadeira ou falsa, mas contrária à opinião dominante e geral, estabeleceu-se no mundo instantaneamente e com base numa demonstração lúcida e palpável, mas à força de repetições e, portanto, de hábito.
Giacomo Leopardi
As crianças acham tudo em nada, os homens não acham nada em tudo.
Giacomo Leopardi
O mais sólido prazer desta vida é o prazer vão das ilusões.
Giacomo Leopardi

com que roupa?

Cada roupa encontra em nós uma adequação. Veste bem até mesmo a ambição, agora tenho a minha nos pés como um chinelo. Já a humildade predomina em minhas camisas. Na cabeça sempre um chapéu de pretensão. Para enfeitar as mãos uso metais diversos, feitos com matérias de amizade, de amor, arte e ação... Uso pouco calças, mas minhas bermudas normalmente dão conta de minha circunspecção, civilidade e privação. Considero-me mais simpático quando estou só de calção.